sábado, 3 de abril de 2010

Genesis


Se o riso forçado, fosse motivo de alegria
Qual imagem a sua mais forte cólera veria?
Simulando posturas no esconder dos estados
Reagindo feito aço, no acolher de um só lado

Do que são feitos estes desesperados
Que não se rendem ao que sentem,
Serão almas do medo consumado?
Ou reféns de ilusão aparente?

Seres da mais bruta atuação,
São fantasmas destes planos
A persuadirem a verdade sagrada
Nas feições de seus enganos...

Pesados, jamais crescem do que são
Ao separarem a essência do fardo:
Mas se está a respirar e não te rendes
Não é vivo, não é morto e nem contradição
És espirito sem resposta, coração amordaçado.
(P.M aka Soundcell)

/me on Hilight Tribe - Solar Eclipse

Nenhum comentário: