segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Asian Theme


Era um senhor de idade...
Nascido com asas nos olhos,
E assim vivia da distração
Pois no observar ao redor...
Mal sabia se era verdade,
Ou se pura imaginação.

Em mantras de vestígios
Intermitente onipresença,
Plantava sem saber
Almas nos campos do olimpo.

E ao se encontrar na verdade,
Não mais buscava
A saída para o que se vê.
A miragem era do todo.

Quando o sol dormia...
E a noite envelhecia,
As estrelas eram pousos
Nas avenidas da percepção.
Seria um sonho sem fim?
Ou uma verdade sem razão?

Suas mãos eram de fogo
De tanto contar...
Os rastros do infinito.
E o seu melhor sono
Era brincar de detalhe,
No mundo de cada sentido.

Tinha visão maior ainda
Destas que mal se enxerga,
Quando o sentido das formas
Abria sua alma
Em dimensão,
E perfeição simplificada.

E quando desaparecia por completo,
Entendia em eterno segundo
Que a vida era mais viva
Quando guardava na essência
A liberdade do que sentia.
E sentiria sempre liberdade. (P.M aka Soundcell)

/me on minds_-_diger

Giant


/me on onyx_and_loud_-_past_progressive

Fairyland


/me on bad_boys_and_k-isuma_-_what_are_you_going_to_do